Menu

Notícias

18/07/2017

Diário Matinal Coinvalores - 18 de julho de 2017

 

Bom dia,

1

Recuperação no mercado de trabalho segue fraca. Os dados do Caged apontam para uma geração líquida de 9,8 mil postos de trabalho formal em junho, revertendo o saldo negativo de 91,0 mil vagas registrado no mesmo período de 2016. Todavia, a série com ajuste sazonal mostra que ainda não há motivos para comemorar, pois nesse caso o resultado líquido foi negativo em 13,7 mil vagas, acelerando frente ao fechamento de 8,7 mil em maio. Ademais, o patamar de admissões e demissões continua aquém do ideal, sinalizando baixa rotatividade. Esse desempenho corrobora nossa perspectiva de que uma melhora mais contundente no mercado de trabalho só deve ocorrer no início do próximo ano.

Varejo tem mais um mês negativo em junho. Índice calculado pela Cielo que mostra a evolução da receita de vendas no varejo teve retração de 0,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior, porém, o efeito calendário pesou bastante, e sem esse efeito, a queda seria de 0,6%. Farmácias e supermercados seguem  performando bem, enquanto móveis e eletrodomésticos continuam na ponta negativa. Nesse ano, o único mês de alta no índice foi abril, mas se fizermos o mesmo ajuste, considerando o efeito calendário, houve queda em todos os meses do ano.
a

Inflação do Reino Unido apresenta desaceleração. O índice de preços ao consumidor (CPI) do Reino Unido apresentou desaceleração em comparação ao mês passado, subiu 2,6% em junho ante o aumento de 2,9% observado em maio, segundo dados do escritório nacional de estatísticas. O resultado veio abaixo da projeção de mercado que previa a continuidade da taxa em 2,9%. E o núcleo do CPI, ficou em 2,4% em junho ante o mês anterior, também vindo abaixo das previsões de mercado que apontavam para um acréscimo de 2,6%. Vale destacar que mesmo com esta queda no mês de junho em relação a maio, a inflação permanece acima da meta de 2% estipulada pelo BOE.

Confiança dos investidores na Alemanha reporta queda. O índice de expectativa dos investidores na Alemanha apresentou queda neste início de mês, segundo informações do centro de pesquisas ZEW. O indicador caiu para 17,5 pontos em julho, ante os 18,6 pontos do mês de junho, também ficando abaixo da expectativa de mercado que era de 18 pontos.  Segundo informações do ZEW, mesmo que o indicador tenha vindo menor este resultado não é preocupante já que a Alemanha continua apresentando melhorias no mercado de trabalho e perspectivas de crescimento do PIB.

Novo revés de Trump é destaque nos EUA. Em mais um dia de agenda fraca, o noticiário político norte-americano ganha força nesta terça-feira, sobretudo após senadores republicanos se posicionarem contra a reforma de Trump que visa substituir o Obamacare. Em âmbito econômico, haverá apenas a divulgação da confiança do construtor de julho, que deve se manter estável em relação ao mês anterior, e do fluxo de capital estrangeiro em maio.

Mais um dia de Bolsas sem sinal definido. As Bolsas chinesas se recuperaram do tombo no pregão anterior, em dia sem indicadores relevantes por lá, enquanto no Japão, o Nikkei ficou pressionado em todo o pregão. Na Europa, estabilidade na Bolsa de Londres e queda no Dax de Frankfurt com dados abaixo do esperado na Alemanha, comentados acima.
 

 

a
Triunfo (TPIS3) divulga prévia operacional de junho. Algumas boas notícias na divulgação. Nas estradas, que vinham seguidamente mostrando retração no tráfego pedagiado em relação ao ano anterior, dessa vez ficaram praticamente flat em relação a junho de 2016, com leve queda de 0,3%. No ano, a queda ainda é de 2,3%. Em Viracopos, recuperação no volume de carga (+17,4%) e no tráfego de passageiros internacionais, que saltaram 57,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No Porto de Navegantes, retração de 1,9% na movimentação de carga, mas vale lembrar que a companhia vendeu sua participação nesse ativo recentemente. Em nossa visão, os números vieram um pouco acima do esperado pela recuperação de passageiros de voos internacionais em Viracopos e pela relativa estabilidade do tráfego das suas rodovias, que vinham sofrendo bastante esse ano ainda.

BrProperties (BRPR3) finaliza aquisição de mais um ativo. Dessa vez se trata de um galpão que pode ser usado nos segmentos de logística ou indústria, em Jarinú. Os termos da aquisição não mudaram da divulgação anterior, por isso o anúncio não deve ter impacto nos papéis da companhia. O preço foi de R$ 49 milhões por 22,9 mil m² de ABL (área bruta locável).

Brookfield terá exclusividade para compra de participação na Renova (RNEW11). O conselho de administração da Renova aprovou a concessão do direito de exclusividade à Brookfield Energia Renovável, conforme foi proposto em oferta vinculante. O prazo da exclusividade é de 60 dias, podendo ser acrescido por mais 30 dias. Como a oferta vinculante já havia sido anunciada, a novidade deve ter impacto apenas marginalmente positivo para os papéis RNEW11.

Justiça desobriga Samarco, da Vale (VALE5) e BHP, de pagar garantia. Segundo notícia da Bloomberg, o juiz federal Jacques de Queiroz Ferreira negou a reivindicação de promotores para que a empresa e as pessoas envolvidas tenham que pagar garantia enquanto o caso está em julgamento. A garantia exigida era de R$ 20 bilhões. A notícia é positiva para a Vale, pois afasta a necessidade de novos aportes financeiros no curtíssimo prazo. Soma-se a isso a significativa valorização do minério de ferro, que deve favorecer o desempenho das ações VALE5 no pregão de hoje.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

 

Bons negócios.


« Voltar