Menu

Notícias

15/09/2017

Diário Matinal Coinvalores - 15 de setembro de 2017

 

Bom dia,

1

Agenda fraca no Brasil deixa holofotes voltados ao campo político. Sem grandes indicadores esperados para hoje, o mercado repercute a segunda denúncia apresentada pela PGR contra o presidente Temer. O problema não é a denúncia em si, que o mercado avalia que as chances dela prosperar no Congresso são praticamente nulas. O problema é o impacto que a tramitação dessa nova denúncia traga para o calendário de aprovação das medidas do ajuste fiscal, o que pode trazer alguma realização para o Ibov no curto prazo.
a

Custo da mão de obra avança na Europa. Entre os indicadores divulgados pela Eurostat hoje de manhã, o mercado deve se ater mais ao crescimento de 1,8% nos custos da mão de obra no bloco. A expectativa é que a aceleração no custo da mão de obra (vinha de alta de 1,4% no 1T17) traga a inflação para perto da meta do Banco Central Europeu, alimentando a discussão sobre retirada de estímulos monetários por lá. Além disso, a balança comercial europeia ficou positiva em 23,2 bilhões de euros, acima do resultado de junho, mas abaixo do reportado no mesmo período do ano passado.

EUA com agenda carregada de indicadores. Como se não bastasse os diversos indicadores norte-americanos que são aguardados pelo mercado neste pregão, o nível de preocupação aumenta, depois que a Coreia do Norte voltou a lançar míssil que sobrevoou o território japonês. Depois das sanções impostas pela ONU contra o governo de Kim Jong-un as tensões geopolíticas ficam mais intensas. Já entre os destaques dos indicadores, teremos os dados de vendas totais do mercado varejista em agosto, que vem com um cenário mais pessimista, com previsão de desaceleração para 0,20% contra 0,60% reportado na última divulgação. E os dados de produção industrial de agosto e os preliminares da confiança dos consumidores em setembro, além do nível de estoques industriais referentes a julho.

Índices pressionados lá fora. Um dia após a Coreia do Norte ameaçar afundar o Japão e reduzir os EUA à cinzas, um novo míssil lançado pelos norte coreanos que sobrevoou o Japão e caiu no Pacífico aumenta a aversão ao risco global e pressiona as Bolsas lá fora.
 

 

a
Braskem (BRKM5) realiza acordo nos EUA. O acordo prevê o pagamento de US$ 10 milhões para encerrar todas as demandas judiciais dos adquirentes das ADRs da companhia, entre o período de 15 de julho de 2010 e 11 de março de 2015. O negócio ainda será submetido à aprovação preliminar da Corte dos Estados Unidos, e está sujeito a diversas condições. De toda forma, seus papéis devem reagir de forma positiva, pois o acordo minimiza as incertezas com relação aos potenciais impactos financeiros de tais ações judiciais.

Leilão da Cesp (CESP6) é suspenso. O Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização suspendeu o leilão de privatização da Cesp, marcado até então para o próximo dia 26/09, a fim de avaliar a "pertinência de eventuais ajustes". Segundo matéria do Estadão, o apetite estava bastante fraco entre os grupos que teriam potencial para comprar a elétrica, sobretudo em razão da proximidade do vencimento dos contratos de concessão, que ocorrem em 2020 e 2028. A expectativa é que uma nova decisão sobre a venda da companhia ocorra até o final do ano, com o caso da privatização da Eletrobras podendo abrir espaço para algumas mudanças no processo.

Vale (VALE5) suspende operação de níquel Onça Puma. A mineradora paralisou suas atividades de mineração de níquel no empreendimento Onça Puma, em razão de uma decisão judicial que visa a comprovação da implantação do plano de gestão econômico e ambiental, bem como de outras medidas compensatórias em favor de comunidades indígenas afetadas. A Vale anunciou que adotará todos os recursos cabíveis, pois destaca que o próprio representante judicial do Estado do Pará confirmou que toda a atividade da área é fiscalizada por técnicos da Secretaria do Meio Ambiente da região. O impacto é marginalmente negativo para Vale, que pode ter mais um pregão de realização de lucros, frente à nova queda na cotação do minério de ferro na China.

Totvs (TOTS3) antecipará pagamento de dívida da Bematech. A empresa de hardware que foi adquirida em 2015 tinha debêntures emitidas com custos financeiros superiores ao da Totvs que já está em processo de captação de R$ 200,0 milhões, como destacamos nesta publicação matinal do último dia 8. O valor final do resgate será divulgado posteriormente pela companhia, mas não acreditamos que implicará em grande impacto no caixa de quase R$ 200,0 milhões registrados nesse 2º Trim/17 pela Totvs. Avaliamos de maneira positiva a iniciativa da companhia de melhorar sua estrutura de capital, reduzindo o atual custo da dívida, o que também poderá ser bem recebido pelo mercado.

Vencimento postergado dá um fôlego para a Contax (CTAX3). Em meio ao processo de reperfilamento do seu endividamento, os credores da companhia aprovaram ontem a postergação do prazo de pagamento da dívida, que seria hoje e foi para o dia 15/dez/17, sem alteração nos termos vigentes. Com isso, a pressão nos ativos CTAX3 também deve dar uma trégua. Contudo, ainda consideramos bastante complicado o momento atual da Contax e seguimos cautelosos ao recomendar o posicionamento aos investidores.

Grupo Fleury (FLRY3) volta a fazer aquisição. A companhia de medicina diagnóstica anunciou a compra integral do laboratório Serdil, empresa tradicional do setor em exames de imagem e que atua na cidade de Porto Alegre-RS. O preço da transação é de R$ 29,8 milhões, correspondentes a 6,0 vezes do EBITDA reportado em 2016 da adquirida, sendo que o grupo Fleury negocia hoje em bolsa com o mesmo múltiplo acima de 12x. Dessa forma, esperamos reação positiva no pregão de hoje.

Enquanto que o Grupo Hermes Pardini (PARD3) anuncia simplificação de empresas. A companhia comunicou que irá incorporar todas as suas subsidiárias visando melhorar sua estrutura organizacional e redução de custos operacionais. Os gastos com a incorporação estão estimados em R$ 200,0 mil, bastante pequeno frente os potenciais ganhos que o grupo deverá ter adiante. Nesse sentido, as ações PARD3 deverão reagir positivamente no pregão de hoje.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios.


« Voltar