Menu

Notícias

20/10/2017

Diário Matinal Coinvalores - 23 de outubro de 2017

 

Bom dia,

1Boletim Focus mantém otimismo para o PIB. As projeções de mercado para o PIB desse ano continuam melhorando, saindo de 0,72% para 0,73%. Para 2018, a estimativa ficou nos mesmos 2,50% da semana passada. Já a projeção para Selic permaneceu inalterada, mesmo que o IPCA esperado para 2017 tenha se elevado de 3,00% para 3,06%. E para finalizar, a projeção de câmbio para o final de 2017 apresentou leve aumento, saindo de R$ 3,15 para R$ 3,16. 

IPC-S em ligeira aceleração. A inflação ao consumidor teve alta de 0,29% na terceira semana de outubro, denotando sutil avanço frente aos 0,28% registrados na última leitura. Houve acréscimo na taxa de variação de quatro das oito classes de despesas, com destaque para os grupos habitação e saúde. Na outra ponta, o destaque ficou com a desaceleração em vestuário e educação. 

a

Eleição japonesa fortalece a posição de Abe. Ao contrário do que aconteceu com seu par britânico, a decisão do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, de antecipar as eleições parlamentares por lá, não enfraqueceu sua posição de comando. Pelo contrário, seu partido conquistou maioria esmagadora até e o atual primeiro-ministro tem grandes chances de ser reconduzido ao cargo para um novo mandato até 2021. A notícia anima o mercado acionário japonês por conta da política expansionista, de juros baixos e liquidez farta, promovida pela atual equipe econômica do mandatário nipônico.

Agenda amena lá fora. Apesar de a semana reservar indicadores relevantes, como o PIB americano, a segunda-feira tem apenas o índice de atividade do Fed de Chicago e a confiança do consumidor na Europa, indicadores que não estão entre os mais relevantes. Os mercados devem continuar de olho no andamento do plano de reforma fiscal de Trump e nas especulações sobre a nomeação do novo chair do Fed.

Bolsas começam a semana em valorização. Diante de uma agenda de indicadores amena, as Bolsas da Europa registram leve alta nesta manhã, na esteira de resultados corporativos do terceiro trimestre e com o euro em queda ainda por conta da questão catalã na Espanha. Na Ásia, o destaque positivo ficou com o índice Nikkei, do Japão, impulsionado pelo resultado das eleições, comentado acima.
 

 

a
Novamente, assembleia da Oi (OIBR4) é adiada. O encontro dos credores da companhia em recuperação judicial estava agendado para hoje, mas o pedido de adiamento formulado por grandes credores da operadora foi acatado pela justiça que decidiu por adiar a assembleia em quinze dias, agora marcada para 6/nov. Essa é a segunda suspensão da reunião que originalmente estava agendada para 09/out, mas foi suspensa a pedido do conselho de administração para a apresentação da nova versão do plano de recuperação judicial. Contudo, esse novo adiamento deixa claro a resistência dos credores da Oi em aceitar as condições do novo plano, mesmo com a possibilidade de conversão dos títulos de dívida em ações da empresa e também com a capitalização de mercado prevista em R$ 9 bilhões, sendo que as ações que serão emitidas terão desconto de 30% sobre o preço de bolsa no ato da operação. Desse modo, acreditamos que os papéis OIBR4 deverão reagir negativamente no curto prazo.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

AGENDA DE RESULTADOS
 

Bons negócios.


« Voltar