Menu

Notícias

28/11/2017

Diário Matinal Coinvalores - 28 de novembro de 2017

 

Bom dia,

1Alckmin à frente do PSDB. Ontem, o governador de SP e presidenciável em 2018 aceitou acumular também a função de presidente da sigla (convenção do partido deve oficializar isso em 9 de dezembro). A decisão fortalece sua candidatura dentro do partido, o que foi bem recebido pelo mercado em meio ao pregão de ontem, além disso, representa um fato novo no trâmite da reforma da previdência, que encontra alguma resistência em algumas alas tucanas. O efeito prático disso para o avanço da reforma ainda é incerto, mas o mercado parece apostar em um impacto positivo.

Confiança do comércio se acomoda, do consumidor melhora. Em novembro, a confiança do consumidor avançou 3,1 pontos, atingindo o maior patamar desde outubro de 2014. A  melhora foi disseminada entre o índice de expectativas (+ 4,2) e o de situação atual (+ 1,3) e reflete, em boa medida, a queda na inflação e dos juros. Já no comércio, houve recuo de 0,1 ponto, o que denota certa acomodação frente a alta de 10,1 pontos acumulada entre outubro e setembro. No acumulado do ano o índice sobe 13,5 pontos. 

a

Sabatina de Powell é destaque. Como adiantamos ontem, o grande destaque de hoje fica com a sabatina do indicado para direção do Fed, Jerome Powell,  no Senado, sendo que qualquer indício sobre a trajetória dos juros no próximo ano deve movimentar os mercados. Em segundo plano, fica o discurso do representante do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, estoques no atacado, sondagem industrial, preços residenciais e confiança do consumidor, bem como a balança comercial de outubro, que deve aumentar o déficit da última leitura.

OCDE melhora as previsões econômicas para a Zona do Euro. A Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revisou suas perspectivas para o bloco econômico europeu contemplando um crescimento maior da atividade em relação à estimativa divulgada em jun/17. Impulsionado principalmente pela força da demanda interna, o PIB europeu deverá avançar 2,4% em 2017. No que diz respeito ao anúncio de política monetária do BCE em outubro passado, que decidiu reduzir para metade as compras de ativos, a OCDE acredita que esta é uma decisão justificada pela conjuntura melhora e também para atenuar os desequilíbrios financeiros do balanço da instituição, pois as taxas de juros devem permanecer baixas até 2020, de acordo com a OCDE. O relatório sintetiza a visão dos mercados em relação ao ambiente macroeconômico da Zona do Euro e, portanto, tendem a ter impacto marginalmente positivo nas bolsas da região. Além dessa divulgação, hoje ainda teremos a confiança do consumidor alemão que deverá ficar estável em 10,7 pontos.

Bolsas no azul lá fora. Na Ásia, as Bolsas chinesas fecharam com ganhos nesta manhã, se recuperando das perdas recentes, com os investidores atentos à agenda norte-americana agitada. Tóquio e Hong Kong fecharam com leve desvalorização. Na Europa, a revisão das estimativas da OCDE e o noticiário corporativo favorecem o desempenho do mercado acionário na região.
 

 

a
Acordo sobre perdas com os planos econômicos (BBAS3, BBDC4, ITUB4, SANB11). Ontem, foi noticiado um acordo, que ainda precisa ser homologado pelo STF, entre a Febraban e as associações de poupadores prejudicados pela aplicação incorreta de planos econômicos nos anos 80 e 90 sobre a poupança. Ainda não há anúncio oficial do acordo, tampouco qual o valor acordado, mas as notícias tratando do tema dão conta de algo próximo dos R$ 10 bilhões que os bancos têm provisionados para essa questão. Em nossa visão, o acordo é positivo para os bancos, na medida em que destrava uma questão que já se arrastava por décadas.

São Martinho (SMTO3) vai recomprar até 5% das ações em circulação. A companhia anunciou um novo programa de recompra, o quinto feito pela companhia, onde propõe adquirir até 8 milhões de ações, de um total de 153 milhões de ações em circulação. Para isso, a São Martinho usará sua reserva de lucro e sua reserva de capital, que hoje contam com R$ 260 milhões, mais do que suficiente para comprar o número máximo de ações autorizado por seu conselho de administração, considerando que o fechamento de ontem do papel foi R$ 17,48. O prazo do programa é de dezoito meses. Notícia positiva para os acionistas da companhia.

Oi (OIBR4) aprova nova versão de plano, mas já conta com rejeição da Anatel. Ontem, foi aprovada pelo conselho de administração da operadora a nova versão do plano de recuperação judicial e também o texto do plano de suporte, sendo que este último foi apresentado recentemente e enfrenta muita resistência, tanto dos credores quanto dos acionistas da companhia. Nesse sentido, a Anatel já determinou cautelarmente que não celebrará qualquer contrato de suporte à recuperação judicial, isso porque, de acordo com o órgão regulador, as cláusulas do documento tem potencial ruinoso aos interesses da companhia e da coletividade. Estamos acompanhando de perto a situação da Oi, mas acreditamos que a tendência de volatilidade em seus papéis permanecerá em virtude das inúmeras incertezas que cercam a companhia.

Vale (VALE3) assina project finance para o Corredor Logístico de Nacala. Com isso o CLN irá receber US$ 2,730 bilhões, montante que será amortizado em 14 anos e será pago com recursos advindos da tarifa, introduzida em abril desse ano, sobre serviços de transporte de carvão e outros serviços de carga em geral. A Vale ainda ressalta que o project finance de Nacala completa a estrutura de investimento para apoiar o ramp- up do corredor até a plena utilização de sua capacidade. As ações da Vale devem responder de forma marginalmente positiva à novidade.

Eternit (ETER3) irá substituir o amianto por fibra sintética. A companhia comunicou ao mercado que irá subir o amianto por fibra sintética em todos os seus produtos até o final de 2018. Depois de um forte investimento, nos últimos anos, em suas fábricas para converter a matéria prima, a sua nova fábrica em Manaus já utiliza 100% de fibra de polipropileno e as outras unidades já contemplam 65% de sua produção nesta fibra. No entanto, conforme o comunicado a companhia está empenhada em substituir totalmente o amianto até o final de 2018. Notícia positiva haja vista que a companhia continua sofrendo com vários processos dado o uso do amianto, alem disso a demanda por produtos sintéticos vem aumentando, entretanto o processo de substituição ainda poderá gerar despesas para a empresa no curto prazo.

Publicamos o relatório de contato direto com a Tegma (TGMA3). Recebemos na última sexta-feira o gerente de relações com investidores da Tegma, Ian Nunes, em nossa sede para uma atualização sobre a situação e as perspectivas para as operações do grupo logístico. Confira esses temas, bem como a nossa visão e recomendação para as ações TGMA3 clicando aqui.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios.


« Voltar