Menu

Notícias

01/12/2017

Diário Matinal Coinvalores - 1° de Dezembro de 2017

 

Bom dia,

1IPC-S apresenta avanço. O índice de preços ao consumidor avançou 0,04 p.p. na última semana de novembro, se comparado à última divulgação, ficando em 0,36%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,01% no ano e de 3,35%, nos últimos 12 meses. Nesta apuração, das oito classes de despesa que compõem o índice seis delas apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, com a maior contribuição vinda do grupo Educação, Leitura e Recreação. Outros componentes que também registraram elevações foram os grupos saúde e cuidados pessoais, vestuário, comunicação, despesas diversas e transportes. 

PIB cresce menos que o esperado. O PIB do terceiro trimestre teve desempenho abaixo das perspectivas, com avanço de apenas 0,1% frente à última divulgação, com a maior formação bruta de capital fixo (+1,6%) e maior consumo das famílias (+1,2%) sendo compensando pela retração no setor agropecuário (-3,0%). Na comparação com o mesmo período de 2016, o PIB avançou 1,4%.

a

Fed e pacote fiscal seguem em destaque nos EUA. A agenda macro de hoje conta com a divulgação do PMI e ISM industrial, ambos referentes a novembro, e com perspectiva de sútil arrefecimento, enquanto os gastos com construção, em outubro, devem acelerar. Todavia, os investidores seguem atentos aos discursos de representantes do Fed, com destaque para Robert Kaplan e Patrick Harker, que possuem direito a voto esse ano, bem como ao andamento do pacote tributário do Trump no Senado.

Indústria arrefece na China. O PMI Caixin industrial da China recuou para 50,8 pontos em novembro, de 51 pontos em outubro, atingindo o valor mais baixo dos últimos cinco meses, em reflexo da queda no volume de novos pedidos. O índice segue acima da marca dos 50 pontos que indica expansão da atividade, ainda assim suscita novas preocupações em torno da velocidade da desaceleração econômica do gigante asiático em 2018.

Dia negativo para as bolsas mundiais. Os mercados asiáticos fecharam em queda diante do resultado do PMI chinês que comentamos acima, a única exceção na região foi a bolsa de Tóquio. A remarcação da votação do pacote tributário de Trump no Senado americano gera apreensão nas bolsas europeias nesta sessão. Novamente vale destacar o mercado de commodities, em especial, o novo avanço nas cotações do petróleo após a OPEP confirmar a extensão do corte na produção até o fim de 2018.
     

a
Itaú (ITUB4) vai pagar JCP. O banco anunciou que vai pagar proventos de R$ 0,122825 (valor já líquido) por ação para os acionistas posicionados ao final do pregão do dia 14 de dezembro. Pagamento será em 30 de abril de 2018. O yield da operação, no entanto, é baixo, de 0,29%.

Rumo (RAIL3) nega oferta vinculante para Malha Sul. Em esclarecimento sobre a matéria veiculada no jornal O Estado de São Paulo em que constava que a empresa chinesa CCCC negocia a compra de participação na concessão ferroviária da Malha Sul, a companhia informou que não existe nenhuma oferta vinculante a respeito do assunto tratado. A reportagem movimentou bastante os papéis RAIL3 nos últimos dois pregões e, após esse comunicado, acreditamos que a volatilidade por conta dessa possibilidade tende a diminuir.

Petrobras (PETR4) declara comercialidade de área de Libra. A companhia que lidera o consórcio de Libra (com participação de 40%) declarou a comercialidade da acumulação de petróleo na porção noroeste do bloco de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, com volume recuperável estimado em 3,3 bilhões de barris de óleo, "com óleo de boa qualidade e alto valor comercial". Suas ações podem reagir de forma positiva à novidade.

Cemig (CMIG4) faz captação externa e demanda é positiva. A elétrica emitiu US$ 1 bilhão em Eurobonds, com prazo de sete anos e cupom de 9,25% ao ano. Essa captação é passo importante para sua reestruturação financeira, e o destaque ficou com a demanda inicial que, segundo a própria Cemig, atingiu US$ 3,7 bilhões, ou seja, quase quatro vezes o valor ofertado. A liquidação está prevista para o próximo dia 05/12. Seus papéis podem reagir de forma positiva a tal novidade.

Ferbasa (FESA4) distribuirá proventos. Será distribuído R$ 22,5 milhões em JCP, o correspondente ao valor líquido de R$ 0,2326 por ação PN e R$ 0,2114 por ON. O yield é de 1,4% e 1,2% respectivamente. Os papéis ficarão ex-proventos no próximo dia 11/12 e o pagamento ocorre ainda esse mês, a partir de 18/11.

Reajuste em rodovia da Triunfo (TPIS3). A companhia anunciou que o DER e a agência reguladora do setor do Paraná autorizou reajuste de 4,8%, contemplando inflação e recomposição do equilíbrio econômico-financeiro do contrato, no pedágio da Econorte. O reajuste, dentro do esperado, deve ter pouco impacto nos papéis da empresa.
 
Suzano (SUZB3) inaugura planta de tissue no Maranhão.
A fábrica de papéis sanitários é a segunda da companhia e tem capacidade para produzir 60 mil toneladas de papéis por ano, assim como a primeira. O investimento nas duas plantas somou R$ 540 milhões. A inauguração ocorre dentro do previsto pela companhia. Notícia positiva, mas já esperada pelo mercado.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

 

Bons negócios.


« Voltar