Menu

Notícias

04/12/2017

Diário Matinal Coinvalores - 4 de dezembro de 2017

 

Bom dia,

1Noticiário político continua no radar do investidor. As últimas notícias ainda pintam um quadro pouco otimista para a reforma da previdência, a despeito dos esforços do governo para emplacar a aprovação na Câmara. O presidente da casa, Rodrigo Maia, deve decidir até quinta se a matéria vai entrar na pauta e isso vai depender do governo conseguir alinhavar o apoio de ao menos os 308 votos necessários para a aprovação. Outro foco de atenção no campo político é a eleição presidencial de 2018. No final de semana, saiu mais uma pesquisa Datafolha, com crescimento de Lula e a consolidação de Bolsonaro em segundo lugar. Por outro lado, o Zero Hora noticiou que o voto do relator da Lava Jato no TRF-4, que julga o caso em segunda instância, foi concluído e que o caso pode ser julgado já no início do ano que vem. A evolução do caso vai definir a elegibilidade do ex-presidente no pleito. Ainda não há nenhuma sinalização de qual será o voto do relator, mas a celeridade no andamento do processo pode animar o mercado no curto prazo.

IPC-S finaliza o mês de novembro com alta. O índice de preços ao consumidor apresentou variação de 0,36%, ficando 0,04 p.p. acima da taxa divulgada na última apuração. Das sete capitais pesquisadas cinco delas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

Boletim Focus vem com mais uma queda no IPCA e elevação no PIB. Os dados do Boletim Focus mostram mais leve um recuo nas projeções para o IPCA para 2017, saindo de 3,06% para 3,03%, já para 2018, a taxa permaneceu em 4,02%. Outra mudança foi o PIB que teve alteração tanto para 2017 quanto para 2018, apresentando elevação, saindo de 0,73% para 0,89% e de 2,58% para 2,60%, respectivamente.

a

Inflação na Zona do Euro ficou ligeiramente abaixo do esperado. A variação de preços industriais em out/17 foi de 0,4% em relação à set/17 e de 2,5% na comparação anual. Apesar da alta, o resultado veio um pouco aquém das expectativas em função da inflação mais acomodada nos bens de consumo. De toda forma, os sinais econômicos da Zona do Euro têm sido na direção de uma recuperação consistente, o que favorece as bolsas da região.

Indicadores chineses no radar. Hoje sairão as sondagens de atividade referente ao mês de novembro, sendo que as estimativas indicam uma desaceleração nesses resultados em relação às leituras de outubro. Tanto o PMI do setor de serviços quanto o indicador composto (serviços e indústria) deverão continuar no campo da expansão da atividade (acima de 50 pontos), mas menores do que os 51 pontos registrados há dois meses. Os números tendem a reforçar a tese de que o quarto trimestre será o mais fraco do ano em termos de atividade econômica na China, afetando os mercados acionários da região, bem como as principais commodities bastante relacionadas com a demanda chinesa.

Pacote de Trump foi aprovado no Senado. Na sexta-feira, depois de longas discussões em torno dos principais pontos do pacote tributário, o texto final teve uma vitória bem apertada, com 51 senadores a favor e 49 contrários, como já era esperada. Contudo, o texto aprovado pelos senadores diverge em inúmeros pontos da versão aprovada na Câmara norte-americana, o que também já se previa. A tramitação do pacote agora passa para a comissão que será formada por representantes das duas casas legislativas que irão discutir as diferenças dos projetos, porém diante da margem bem apertada no Senado a tendência é de que prevaleça a versão dos senadores que torna o efeito expansionista do pacote de Trump mais suave ao longo dos próximos anos. No mais, a agenda dos EUA de hoje reserva somente a divulgação das encomendas à indústria em outubro que deverá diminuir um pouco na comparação mensal.

Maioria das bolsas mundiais em alta. Em reflexo à aprovação do pacote de Trump, que detalhamos mais acima, os mercados europeus têm uma sessão positiva. Enquanto que na Ásia os sinais foram mistos, com a bolsa de Hong Kong encerrando em leve alta, mas Shanghai e Tóquio em leve queda diante das expectativas com os dados chineses que também comentamos. Hoje vale destacar o mercado de commodities, em especial a forte alta do minério de ferro, o que poderá favorecer na abertura da bolsa paulista que monitora de perto os acontecimentos políticos que destacamos na seção do mercado interno.
 

 

a
Eztec (EZTC3) vai pagar dividendos de mais de 12%. A companhia elevou a distribuição de proventos por conta da venda da segunda torre do projeto EzTowers e vai pagar dividendos, ou seja, valor já líquido de impostos, de R$ 2,67 por ação. Com base no fechamento de sexta-feira, o yield da operação é de 12,4%, entre os maiores da Bolsa nesse ano, se não for o maior. Um verdadeiro presente de Natal adiantado aos acionistas. Os acionistas têm apenas até a quarta-feira, dia 6 para comprar os papéis e fazer jus à distribuição, já que os ativos passam a ser negociados ex-dividendos já na quinta, dia 7. O pagamento será já no dia 15 de dezembro.

BRMalls (BRML3) estaria negociando shoppings com a HSI. Segundo a coluna do Lauro Jardim, no Globo, a companhia estaria perto de anunciar a venda de R$ 800 milhões em ativos para a gestora focada no mercado imobiliário. Notícia deve mexer com os papéis da empresa hoje, apesar de ainda estar no campo das especulações.

Parte da produção da CSN (CSNA3) pode ser paralisada. A operação da companhia na usina Presidente Vargas, em Volta Redonda - RJ, pode ser paralisada no próximo dia 10 de dezembro, em razão do não cumprimento integral do acordo de ajustamento de conduta, assinado em abril de 2016. O acordo previa a redução da emissão de poluentes na cidade. A siderúrgica já comunicou que irá recorrer da decisão nessa segunda-feira. De toda forma, seus papéis devem responder de forma negativa às notícias. Seguimos recomendando cautela na exposição aos ativos CSNA3.

Ambev (ABEV3) aprova JCP. A companhia aprovou a distribuição de JCP no valor de R$ 0,2635 por ação, já líquido de IR. Os acionistas posicionados até o dia 18 de dezembro terão direitos aos proventos, com o pagamento a ser efetuado no dia 28 de dezembro. O yield desta operação é baixo, gira em torno de 0,02%.

Pão de Açúcar (PCAR4) distribuirá JCP. A companhia distribuirá JCP de R$ 0,2679 por ação PN e R$ 0,2436 por ação ON, valor já líquido. O pagamento está programado para o dia 15 de dezembro, com as ações ficando ex-JCP no dia 07 deste mês.

CVC (CVCB3) conclui incorporação do Grupo Trend. Após o aval do CADE, sem restrições, a aquisição foi aprovada pela maioria dos acionistas da companhia em assembleia. Cabe lembrar que o valor total da transação pode chegar a R$ 260 milhões, aproximadamente, caso metas operacionais sejam atingidas até 2022. Em nossa visão, a aquisição da Trend constitui uma boa oportunidade complementar às operações da CVC, fortalecendo, assim, sua posição de liderança no setor de viagens no Brasil. Acreditamos que seus papéis irão reagir positivamente.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios.


« Voltar