Menu

Notícias

12/12/2017

Diário Matinal Coinvalores - 12 de Dezembro de 2017

 

Bom dia,

1IPC apresenta elevação no início de dezembro. O índice de preços ao consumidor do município de São Paulo avançou 0,39% na 1° quadrissemana de dezembro, acelerando frente a alta de 0,29% registrada na última leitura. Houve acréscimo na taxa de variação em cinco das sete classes de despesas, com destaque para habitação e transportes. Já a categoria saúde foi a que denotou maior arrefecimento no período.

Ata do Copom indica SELIC menor, se Reforma da Previdência passar. Todos os membros do Copom concordaram com o corte de 0,5 ponto na taxa SELIC na reunião da semana passada em razão da evolução da conjuntura econômica e, especialmente, pela trajetória arrefecida da inflação por aqui, concluindo que "uma nova redução moderada na magnitude de flexibilização na próxima reunião parece adequada sob a perspectiva atual". Contudo, os membros enfatizaram que "a aprovação e implementação das reformas, notadamente as de natureza fiscal, e de ajuste na economia brasileira são fundamentais para a sustentabilidade do ambiente com inflação baixa e estável, para o funcionamento pleno da política monetária e para a redução da taxa de juros estrutural da economia, com amplos benefícios para a sociedade". Dessa forma, os mercados cada dia mais deverão ajustar a curva de juros ao passo que reforma previdenciária se encaminhe ou não.

a

Inflação avança no Reino Unido. O CPI da região teve alta de 3,1% nos doze meses findos em novembro, acelerando frente ao avanço de 3,0% registrado em outubro, sobretudo por conta da estabilização nos preços de tarifas aéreas e aumento dos preços em bens e serviços recreativos e culturais. O núcleo do índice avançou 2,8% na mesma base de comparação, também ficando ligeiramente acima das estimativas do mercado.

Na Zona do Euro e na Alemanha expectativas recuam. O índice de expectativas do bloco europeu recuou para 29,0 pontos em dezembro, queda de 1,9 frente ao resultado de novembro. Na Alemanha a retração foi de 1,3 ponto (para 17,4 pontos), sendo que ambas deteriorações decorrem, em boa medida, do aumento das incertezas em campo político e das tensões relacionadas a proximidade do "Brexit".

Inflação é destaque nos EUA. O grande destaque da agenda norte-americana nesta terça-feira  fica com a divulgação dos preços ao produtor em novembro, cuja expectativa é de uma estabilidade na comparação mensal e de uma ligeira aceleração em doze meses. Todavia, esse número deve ter pouquíssima ou nenhuma influência sobre a decisão da taxa de juros na reunião do Fomc, que tem início ainda hoje, e deve anunciar, amanhã, mais uma elevação de 0,25 p.p. na banda dos juros. De toda forma, dados de inflação aquém do esperado podem reacender as apostas em torno da trajetória da política monetária em 2018. Voltando a agenda de hoje, ainda temos a divulgação do resultado fiscal de novembro, que deve apresentar ampliação do déficit, e o relatório de produção e demanda de bens agrícolas ao redor do mundo.

Dia de realização na Ásia. Após os dados da balança comercial chinesa impulsionar os índices asiáticos ontem, hoje o pregão foi marcado pela realização de lucros, na falta de indicadores relevantes da região. Já na Europa, as Bolsas operam majoritariamente no campo positivo nesta manhã, a despeito do recuo no índice de expectativas, que comentamos acima, com os investidores atentos a condução da política monetária nos EUA.
 

  
 

a
Duratex (DTEX3) aprova JCP. A companhia aprovou a distribuição de JCP de R$ 0,075 por ação, já líquido de imposto. As ações ficarão ex-JCP no próximo dia 15, com pagamento agendado para o dia 30/04/18.

JCP da Linx (LINX3). A companhia distribuirá juros sobre o capital próprio no montante de R$ 7,0 milhões, aproximadamente R$ 0,04 bruto por ação e correspondente a um yield de apenas 0,2%. Os acionistas posicionados ao fim do próximo dia 14 terão direito aos proventos, as ações ficam ex-JCP a partir da sexta-feira (15/dez) e o pagamento será feito no próximo dia 27.

Proventos da OdontoPrev (ODPV3). Serão pagos R$ 11,9 milhões em juros sobre o capital próprio, correspondendo a R$ 0,02 bruto por ação, aproximadamente, e equivalente a um yield de somente 0,1%. Terão direito ao provento os investidores que estiverem posicionados ao fim do dia 14, as ações ficam ex-JCP dia 15 e o pagamento será feito em 04/01/2018.

Destaques do Kroton (KROT3) Day 2017. Ontem, foi realizado o encontro anual com investidores e analistas da companhia que detalhou bastante suas estratégias em cada frente de atuação por meio das apresentações de seus principais executivos. O plano de eficiência operacional e financeiro executado ao longo dos últimos anos ganhou bastante ênfase durante o evento, especialmente os avanços na oferta de financiamento estudantil, retenção e cobrança dos alunos, bem a maturação dos projetos que levaram aos ganhos de margem neste exercício. E olhando adiante, o grupo de ensino deverá ampliar cada vez mais seus mercados de atuação, sobretudo após a rejeição da fusão com a Estácio, focando em crescer organicamente no ensino superior e passando a mapear potenciais aquisições no ensino básico. Saímos da reunião com a mesma visão sobre a Kroton, pois se trata de um player consolidador de mercado, com boa estrutura de capital e que tem entregado resultados mesmo nos períodos mais adversos para o setor, como nos últimos anos, reforçando nossa recomendação de compra para os ativos KROT3.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios.


« Voltar