Menu

Notícias

05/02/2018

Diário Matinal Coinvalores - 5 de fevereiro de 2018

 

Bom dia,

1Boletim Focus mostra nova alta na expectativa para o PIB. O projetado para este ano saiu de 2,66% para 2,70%. Outro destaque foi à redução da projeção do IPCA para 2018, ficando em 3,94% ante os 3,95% de uma semana atrás. Já os outros indicadores permaneceram inalterados. No entanto, em semana de Copom os mercados estão aguardando o tom do comunicado para saber se ainda há espaço para nova queda da taxa de juros ou se essa será a última por enquanto, já que, para este semana, as expectativas são de queda de 0,25%.

aDados positivos na Zona do Euro. Os PMI's, do setor de serviços e composto, avançaram em Janeiro na Zona do Euro e na Alemanha, com base na entrada de novos negócios e na criação de empregos. O índice composto atingiu 58,8 pontos no bloco, frente aos 58,1 registrados em dezembro, puxado pela França, com 59,6 pontos, e pela Alemanha, com 59,0, ficando ligeiramente acima do esperado. Já as vendas no varejo registraram alta anual de 1,9% em dezembro, na Zona do Euro, sobretudo pelo aumento em produtos não alimentares. Na comparação com o novembro, na série dessazonalizada, houve recuo de 1,1%, dado a queda nas vendas de combustíveis.

Na China, atividade também acelera. O setor de serviços do gigante asiático começou o ano em alta, com o PMI Caixin/ Markit atingindo 54,7 pontos na série dessazonalizada, ante os 53,9 registrados em dezembro. A demanda mais firme puxou a abertura de novos negócios e a criação de empregos, mesmo diante do arrefecimento nas expectativas.

Já no Reino Unido, incertezas imperam. O PMI do setor de serviços da região desacelerou para 53,0 pontos neste início de ano, frente aos 54,2 registrados em dezembro. As incertezas relacionadas ao Brexit e a pressão inflacionária figuram entre os principais motivos para tal arrefecimento. Com isso, aumentam as dúvidas a respeito da continuidade, ou não, do movimento de alta dos juros por lá.

PMIs também nos EUA. Na agenda econômica norte-americana de hoje teremos as sondagens de atividade referente ao primeiro mês deste ano que deverão se manter no campo da expansão, tanto no setor de serviços quanto no indicador composto. Os números deverão vir de encontro com os dados do payroll divulgados na sexta passada que registraram uma criação de 200 mil empregos em jan/18, bem acima da mediana das projeções de mercado em 180 mil postos de trabalhos. A recuperação consistente do mercado de trabalho e seus reflexos sobre a atividade econômica do país vão ao encontro das expectativas do Fed, citadas na reunião da semana passada, de que a inflação caminhe para a meta no médio prazo e reforce o cenário com três altas nos juros ao longo deste ano.

Bolsas no vermelho lá fora. Ignorando os dados positivos da Zona do Euro e da China, os mercados bursáteis operam, ou já fecharam, em queda nesta manhã, com as discussões em torno da política monetária dos EUA de volta à tona. A exceção ficou com Shanghai, que fechou com ganhos, puxada pelas ações do setor bancário.

 

aResultado sem surpresas da Porto Seguro (PSSA3). A companhia reportou leve melhora nos números operacionais, revelando uma ligeira recuperação dos efeitos mais fortes da crise dos últimos anos. O resultado financeiro retraiu-se, fruto da redução na taxa Selic no decorrer do ano. Não esperamos que os números tenham um impacto relevante nos papéis da seguradora.

Após Fibria (FIBR3), Suzano (SUZB3) também reajusta celulose. O reajuste foi de US$ 30 por tonelada, mas vale para os mercados europeus e para o norte-americano. Para o mercado asiático, o preço segue inalterado. A Eldorado, empresa que segundo especulações estaria em conversas para uma JV com a Fibria, também anunciou reajustes. As empresas do setor continuam contando com um cenário favorável no curto prazo com a demanda bem forte, especialmente na China, mas vemos boa parte desse bom momento já precificado.

Bradesco (BBDC4) anuncia substituto de Trabuco na presidência. O conselho de administração do banco aprovou a indicação do atual presidente da Bradesco Seguros, Octavio de Lazari Junior. O banco segue a tradição de indicar nomes da casa para cargos de chefia. Não esperamos grande impacto da indicação nos papéis.

TIM (TIMP3) solta balanço após o pregão. A operadora de telefonia deverá entregar mais um trimestre resiliente diante do cenário ainda desfavorável do setor de telecom no país. Em relação ao 4º Trim/16, estima-se que a receita líquida aumente 5%, o EBITDA 7% e o lucro líquido 26%, conforme a média das projeções de mercado. Entendemos que os ativos TIMP3 já poderão ficar no campo positivo no pregão de hoje.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

AGENDA DE RESULTADOS 


Bons negócios


« Voltar