Menu

Notícias

14/02/2018

Diário Matinal Coinvalores - 14 de fevereiro de 2018

 

Boa tarde,

1Boletim Focus. Na volta do feriado, o Banco Central divulgou os números do Boletim Focus, com destaque para a queda na projeção do mercado para a inflação desse ano, que agora está em 3,84%, 0,10 p.p. abaixo da projeção divulgada semana passada. Esse fator ainda tem segurado a projeção de Selic para o final do ano em 6,75%, mesmo com as incertezas políticas, a perspectiva de não-aprovação de reforma da previdência no dia 19 e os temores de apertos monetários lá fora.
aIndicadores europeus. Alguns dados divulgados hoje mostraram uma desaceleração bem leve da economia europeia no final do ano, nada que mude a perspectiva de recuperação das economias do bloco. A nova prévia do PIB do 4º trimestre confirmou a leitura anterior, de 2,7% de crescimento na zona do euro, apenas 0,1 p.p. abaixo da leitura do 3º trimestre. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, o crescimento foi de 0,6%. Alemanha e França tiveram crescimento em linha com o bloco, enquanto o destaque negativo fica por conta do crescimento italiano, 0,3% em um trimestre e 1,6% na comparação anual. Vale lembrar que a eleição italiana é um dos principais pontos de atenção no ano no bloco, além do andamento do Brexit, e o crescimento econômico claudicante deve ter papel importante no pleito. Já a produção industrial de dezembro cresceu 0,4% na comparação com novembro. Destaque negativo no mês para a Alemanha que mostrou recuo de 0,5% na produção industrial, mas vinha de um forte crescimento de 3,4% em novembro, bem acima da média do bloco. Ou seja, os dados devem ser lidos com a cautela que dados mensais, sempre muito voláteis, merecem. Também saíram os dados de inflação na Alemanha, com o CPI de janeiro mostrando alta de 1,6% sobre o mesmo mês do ano passado, denotando desaceleração frente aos números do final do ano passado.

CPI americano acelera em janeiro. O índice de inflação ao consumidor veio com alta de 0,5% no mês, acima do esperado pelo mercado, impactado pela alta nos preços dos combustíveis. Apesar de não ser o índice que o comitê de política monetária americana se baseia para tomar suas decisões, a alta da inflação ao consumidor pode ajudar a fortalecer a visão de uma elevação de juros adicional nesse ano nos EUA. Já as vendas do varejo de janeiro decepcionaram com queda de 0,3% frente dezembro, mesmo com os dados já dessazonalizados. Ainda será divulgado hoje o dado semanal de estoque de petróleo que sempre influencia a cotação da commodity.

Bolsas se recuperam durante o feriado, mas CPI americano liga sinal de alerta. Ao longo do feriado de carnaval, a maior parte das Bolsas mundiais registrou valorização, inclusive o índice de ações brasileiras no mercado norte-americano, que fechou com alta ontem e na segunda-feira. E parecia não haver espaço para ressaca de carnaval por aqui, com as Bolsas mundo afora seguindo em trajetória positiva antes da abertura dessa quarta. Porém, os números mais fortes da inflação americana, divulgados agora há pouco, começaram a azedar o humor dos mercados, com os índices das Bolsas européias invertendo o sinal e os futuros americanos sinalizando queda, também.

 

aAlpargatas (ALPA4) reporta fraco desempenho. A receita líquida veio com pequeno crescimento de 3,5% na comparação com o 4T16, com destaque para as vendas de sandálias no mercado internacional. Já o EBITDA e a margem sofreram bastante tanto pelo desempenho aquém nas vendas do mercado interno quanto pela baixa de parte do ágio oriundo da aquisição da Osklen, sem efeito caixa. Todos estes efeitos acabaram derrubando o seu lucro líquido do período. Acreditamos que por conta do resultado suas ações tendem a performar negativamente no pregão de hoje.

Imbróglio societário permanece na Oi (OIBR4). A associação que representa parte dos acionistas da Oi comunicou que vai recorrer da decisão que suspendeu os efeitos da assembleia extraordinária de acionistas, realizada na quarta-feira passada. A reunião extraordinária foi convocada em janeiro por um dos acionistas da empresa, a Bratel, pertencente à Pharol (antiga Portugal Telecom), com o objetivo de rever determinados pontos do acordo de recuperação judicial da empresa. Entre as decisões aprovadas, estão a de abrir processo de responsabilização contra o presidente da Oi, Eurico Teles, e o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Carlos Augusto Brandão, e a de destituir os executivos do cargo. A Justiça Estadual do Rio de Janeiro concedeu liminar suspendendo os efeitos das deliberações da assembleia de acionistas. A Anatel informou que realizará reunião extraordinária amanhã para tratar do acompanhamento do processo de recuperação judicial da Oi e após a exposição do relator do processo, Leonardo de Morais, a Anatel poderá se manifestar sobre o caso, já informou a agência em nota. Como se pode notar, apesar do plano de recuperação judicial da operadora ter sido homologado, a Oi ainda vive um ambiente de disputa entre acionistas e o atual conselho de administração, reforçando nossa visão de que os papéis OIBR4 ainda seguirão com alta volatilidade em bolsa.

Tarifa antidumping nos EUA? (GGBR4, USIM5 e CSNA3). O presidente norte-americano, Donald Trump, reiterou em entrevista nesta terça-feira que considera a imposição de tarifas ou cotas para importações de alumínio e aço. Os alvos seriam principalmente países como China, Japão e Coreia do Sul. De toda forma, o impacto, a princípio, é neutro para o Brasil e para as siderúrgicas como Usiminas e CSN, pois atualmente o mercado norte-americano já sobretaxa semifaturados de ferro ou aço. Já para a Gerdau, a tarifa seria positiva, haja vista que a companhia possui fábricas lá, que correspondem por cerca de 40% de seu faturamento total.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

Bons negócios


« Voltar