Menu

Notícias

19/02/2018

Diário Matinal Coinvalores - 19 de fevereiro de 2018

 

Bom dia,

1IBC-BR avança no final de 2017. O índice do Banco Central, que é tido como uma prévia do PIB, teve alta de 1,41% frente a novembro e de 2,14% em doze meses, ficando levemente acima das estimativas do mercado. Os números também indicam que o país saiu da recessão, ao reverter o resultado negativo de 2015 e 2016 em alta de 1,04% em 2017. O  resultado oficial do PIB será divulgado no início do próximo mês, pelo IBGE.

IGP-M desacelera. No segundo decêndio de fevereiro o índice registrou alta de apenas 0,03%, queda de 0,79 pontos percentuais frente ao mesmo período de janeiro. Houve deflação de 0,13% nos preços ao produtor, sobretudo pelo recuo dos preços de alimentos processados e minério de ferro. Já o índice de preços ao consumidor desacelerou, com o arrefecimento nos grupos alimentação e habitação sendo parcialmente compensado pela alta em transportes e educação. No INCC houve leve aceleração, para 0,26%, devido ao avanço nos custos com materiais, equipamentos e serviços. De toda forma, a desaceleração foi maior que a prevista pelo mercado, abrindo espaço para discussões em torno da possibilidade de mais um corte na taxa de juros.

Expectativas marginalmente melhores. O Boletim Focus dessa semana mostrou que os agentes seguem melhorando paulatinamente suas projeções para 2018. A estimativa para o crescimento do PIB saiu dos 2,7% da última semana para 2,8% agora, enquanto que para o IPCA a expectativa agora é de 3,81%, abaixo dos 3,84% da última divulgação. Para o câmbio e juros não houve alterações significativas.
aZona do Euro registra novo superávit em transações correntes. Em dezembro, o bloco registrou superávit de 29,9 bilhões de euros, sobretudo pelo resultado positivo em bens e serviços. No acumulado de 2017, o superávit acumulado foi de 391,4 bilhões de euros, maior que o resultado de 2016, de 367,6 bilhões. Todavia, a divulgação tem pouco impacto sobre os mercados bursáteis. O destaque da agenda europeia ao longo da semana fica com os índices de inflação, que saem na sexta-feira e devem reacender as discussões em torno da condução da política monetária por lá. 

Europa estável em dia de liquidez minguada. O feriado do ano novo lunar segue na China, enquanto os EUA param hoje no feriado conhecido como Presidents' Day, mas que oficialmente é o feriado em homenagem ao aniversário do primeiro presidente americano, George Washington. Os feriados nas duas maiores economias do mundo enxugam a liquidez dos mercados, que andam de lado nessa segunda. Exceção para o índice da Bolsa de Tóquio, que fechou em forte alta, respondendo com delay ao otimismo mostrado pelo mercado americano na última sexta.

 

aBB Seguridade (BBSE3) tem resultado um pouco abaixo do esperado. Os segmentos de vida, habitacional e rural, assim como capitalização, foram os mais afetados nesse ano pelo cenário ainda bem desafiador. Os números de previdência, no entanto, continuaram fortes, sendo o ponto positivo do resultado. Além disso, a Selic menor influencia o resultado financeiro da companhia. Da diferença de lucro líquido entre o 4T16 (R$ 1,075 bi) e o 4T17 (R$ 941 mi), R$ 100 milhões foram por variação do resultado operacional e R$ 34 milhões do resultado financeiro. A companhia anunciou dividendos de R$ 0,9549 por ação, que ainda serão atualizados pela Selic até o dia 6 de março, quando haverá o pagamento. Data ex é sexta, dia 23. O yield da operação é de 3,0%. A BB Seguridade também anunciou o guidance de lucro líquido para o ano de 2018, após queda de 4,8% em 2017. A seguradora estima que o lucro líquido deve variar 2% para cima ou para baixo nesse ano, o que consideramos tímido, mas factível. Entre a notícia positiva dos dividendos e as negativas do resultado um pouco abaixo do esperado e de um guidance tímido para 2018, esperamos uma reação mais negativa do mercado.

Banrisul (BRSR6) tem resultado surpreendente. O banco gaúcho superou de longe as expectativas de manutenção do patamar de lucratividade dos últimos trimestres, com um crescimento de 46,8% no lucro líquido recorrente na comparação com o 3T17. Parte desse bom desempenho veio do crescimento da carteira de crédito do banco em 2,9% em apenas três meses, que impactou positivamente a margem financeira do Banrisul. Além disso, a queda na Selic diminuiu o custo de captação do banco. As despesas com PDD também caíram, ajudando os números trimestrais. Na comparação com o 3T17, foram 6,1% menores. Esperamos reação positiva do mercado aos números do banco.

Via Varejo (VVAR11) reporta números dentro do esperado. A companhia reportou resultado em linha com o esperado, com crescimento de 13,9% em sua receita líquida neste 4T17, de 263% no EBITDA ajustado e acabou revertendo o prejuízo líquido do 4T16. Esta melhora em seu desempenho reflete o maior controle dos custos e despesas, aliado à integração de suas operações e as maiores vendas no período em análise. Para 2018 a companhia continua bem otimista, com expectativas de expansão de suas lojas físicas de aproximadamente 80 unidades do modelo Smart e 24 unidades do modelo de lojas Premium, além de esperar ter ganhos com a maturação de sua integração, lojas físicas e onlines.

Pão de Açúcar (PCAR4) apresentará resultados. A companhia reportará seu desempenho do 4T17 no fechamento do pregão de hoje, onde acreditamos que venha em linha com o já apresentado em sua prévia de vendas. Com vendas líquidas anuais crescendo em torno dos 8%, chegando a atingir R$ 44,8 bilhões no ano de 2017. Este desempenho reflete o crescimento em basicamente todas as suas bandeiras, com destaque para o Assaí que continuará performando na casa dos dois dígitos. Para o trimestre é esperada alta de 28% nas vendas líquidas do Assaí, decorrente do forte plano de expansão além do bom desempenho das vendas mesmas lojas.

Linx (LINX3) divulga balanço após o pregão. A desenvolvedora de softwares para o varejo deverá apresentar bom crescimento no último trimestre de 2017, tanto pela evolução de suas operações quanto pelas aquisições realizadas, Shopback e Percycle no período, além do grupo Synthesys, em ago/17, que irá incrementar seus números trimestrais de forma relevante. Na comparação com o 4º Trim/16, estima-se que a receita líquida aumente ao redor dos 14%, já o EBITDA e o lucro líquido cresçam em maior proporção (27% e 70%, respectivamente), todos os números de acordo com a mediana das projeções de mercado. Entendemos que os ativos LINX3 já poderão ficar no campo positivo hoje na expectativa dos bons resultados.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

AGENDA DE RESULTADOS


Bons negócios


« Voltar