Menu

Notícias

02/05/2018

Diário Matinal Coinvalores - 2 de maio de 2018

 

Bom dia,

IPC-S avança. O índice avançou na última semana de abril, apresentando variação de 0,34%, ficando 0,02 p.p. acima da taxa registrada na última divulgação. Nesta apuração, cinco das oito classes de despesas que compõem o índice apresentaram elevação, com a maior contribuição partindo do grupo saúde e cuidados pessoais. Com este resultado, o indicador acumula alta de 1,37% no ano e 2,98%, nos últimos 12 meses.

a

Na zona do euro, o PIB cresce 0,4% no primeiro trimestre. O PIB da zona do euro cresceu 0,4% no primeiro trimestre de 2018 na comparação com os últimos três meses do ano passado e registrou expansão anual de 2,5%, segundo dados preliminares da Eurostat. Os resultados ficaram em linha com o esperado pelo mercado. Já o PMI de abril, divulgado pelo Markit, ficou em 56,2 ante os 56,6 de março. O crescimento industrial desacelerou em três das quatro maiores economias que adotaram a moeda comum europeia, Alemanha, Itália e Espanha, mas ainda no campo da expansão. Já a taxa de desemprego na zona do euro ficou em 8,5% em março, inalterada em relação à de fevereiro e em linha com o esperado pelo mercado. Este nível da taxa de desemprego é a menor desde dezembro de 2008, segundo dados da Eurostat.
   
FOMC concentra as atenções hoje. O grande destaque da agenda norte-americana desta quarta-feira fica com a decisão do comitê de política monetária do Fed, ou melhor, com o comunicado que acompanha a decisão e pode dar novos indícios quanto à condução dos juros. Caso o FOMC adote um tom mais otimista com o crescimento econômico e vislumbre uma pressão nos preços mais adiante, as apostas de que haverá mais três (e não duas) altas nos juros ainda esse ano ganham força, pressionando os ativos de renda variável mundo afora. Entre os indicadores, os dados da ADP sobre o emprego no setor privado surpreendeu positivamente com a criação de 204 mil vagas, contra expectativa na casa dos 193 mil.

Bolsas em alta na Europa, mas pressionadas na Ásia. Como ontem foi feriado em apenas parte dos mercados, o dia não tem uma direção muito definida lá fora. Na Ásia, os mercados chineses voltaram do feriado fechando perto da estabilidade, com o japonês Nikkei em leve queda, com os investidores mais cautelosos antes do feriado prolongado que encerrou a semana de trabalhos por lá. Na Europa, mercados operam em alta, com destaque para as empresas de tecnologia após o resultado da Apple surpreender positivamente, enquanto os indicadores econômicos divulgados no velho continente não trouxeram novidades.
 

 

aTesouraria e redução da PDD ajudam o Itaú (ITUB4). A carteira de crédito do banco caiu tanto na comparação com o 1T17 quanto com o 4T17, mas menos de 1%, sem grandes novidades. A redução na margem financeira com clientes, no entanto, foi mais do que compensada pelas operações de tesouraria do banco que tiveram um resultado 20% melhor que no 4T17, mas ainda abaixo do 1T17. Outro destaque foi a redução nas despesas com PDD, que passaram do patamar de R$ 5,4 bi há um ano para R$ 4,5 bi há três meses até chegar em R$ 4,1 bi no trimestre analisado. Destaque negativo para a queda no resultado da operação de seguros, previdência e capitalização de 6,4% contra o 4T17, ficando em linha com o apresentado há um ano. Todos esses fatores somados, os pontos positivos se sobressaíram e o lucro líquido do banco cresceu 2,2% em três meses, resultando em um ROE de 22,2%, contra 21,9% no último trimestre do ano passado.

Duratex (DTEX3) reporta bom desempenho. A companhia reportou bom desempenho neste 1T18, com crescimento de 5,7% em sua receita líquida consolidada em relação ao mesmo período de 2017, devido principalmente ao maior volume de vendas apurado na Divisão Madeira, à implementação de aumentos de preços no início do ano e a incorporação dos resultados da mais recente aquisição, à Ceusa. O EBITDA ajustado apresentou elevação de 22,9% e a margem apurada foi de 18,1%, aumento de 2,5 p.p., refletindo a melhora em seu faturamento e seus esforços no plano base zero. Por fim, o seu resultado final veio positivo em R$ 30,8 milhões ante um prejuízo líquido de R$ 9,2 milhões no mesmo período em análise. A evolução positiva do lucro líquido da Duratex reflete principalmente a melhora operacional aliada ao melhor desempenho financeiro, que foi influenciado pela queda da taxa de juros. Desta forma, acreditamos que suas ações tendem a responder positivamente no pregão de hoje.
   
Eletrobras (ELET6) busca acordo para encerrar ação nos EUA. O acordo, que ainda precisa ser aprovado pelo Tribunal do Distrito Sul de Nova York, tem como objetivo encerrar todas as ações iniciadas pelos investidores que adquiriram ações preferenciais ou ordinárias da companhia, por meio de ADRs, mediante o pagamento de US$ 14,75 milhões (ou cerca de R$ 51,6 milhões) para os membros da classe da ação coletiva. Todavia, a novidade deve ter pouca influência sobre suas ações, que no curto prazo vão continuar bastante voláteis, respondendo ao andamento do processo de privatização.
 

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

AGENDA DE RESULTADOS
 

 

Bons negócios


« Voltar