Menu

Notícias

17/09/2018

Diário Matinal Coinvalores - 17 de setembro de 2018

 

Bom dia,

Pesquisas seguem no radar nessa semana. O cenário mais esperado (e temido?) pelo mercado começa a ganhar força nas pesquisas de intenção de voto, com destaque para o Datafolha de sexta. Bolsonaro se fortalece na liderança no primeiro turno, enquanto a candidatura de Haddad vai ganhando força. Marina segue em queda livre, enquanto Alckmin patina abaixo dos 10%. Ciro Gomes segue em segundo (empatado com Haddad), mas parou de crescer. Mercado deve receber mal os números, especialmente com a aparente consolidação de uma candidatura de esquerda no segundo lugar (seja Ciro ou Haddad) e o grau de incerteza ainda mais elevado acerca do segundo turno.

Inflação avança, em linha com as estimativas. O IPC-S apresentou variação de 0,19% na segunda semana do mês, contra 0,13% reportado na última leitura, sobretudo por conta da aceleração dos preços do grupo transportes. Seguindo a trajetória de elevação nos indicadores, a expectativa do mercado para inflação piorou segundo o Boletim Focus dessa semana, com a previsão para o IPCA de 2018 saindo dos 4,05% registrados há uma semana para 4,09% agora. A projeção para taxa de câmbio também veio maior, saindo de R$ 3,80 para R$ 3,83, já para o PIB voltou a arrefecer, ficando na média em 1,36%. Hoje saiu o índice de atividade do Banco Central, o IBC-BR, que veio maior, variando, em julho, 0,57% na comparação com o mês anterior e 2,56% contra julho do ano passado.

a

Energia puxa inflação na zona do euro. O índice de preços ao consumidor registrou alta anual de 2,0% em agosto, ficando praticamente em linha com os 2,1% registrados na última leitura. Esse resultado, mais uma vez, reflete principalmente a elevação nos preços de energia, que foi parcialmente compensada pelo arrefecimento na classe de alimentos não processados.  Grécia e Irlanda tiveram uma das taxas mais baixas do bloco, ambos com +0,9%, enquanto Espanha e França foram os destaques na ponta contrária, com avanço anual de 2,2% e 2,6% respectivamente.

Bolsas pressionadas. As Bolsas chinesas fecharam em queda nessa segunda, na expectativa que o presidente americano Donald Trump anuncie uma nova série de tarifas que impactariam cerca de US$ 200 bilhões em produtos chineses. Além de desencadear uma forte resposta chinesa, essa imposição deve esfriar as negociações entre os dois países em torno de um acordo comercial. A expectativa em cima das tarifas também pesa na Europa, com os principais índices no vermelho, mas com quedas menos acentuadas. A agenda americana de hoje está bem vazia, apenas com o indicador Empire State, divulgado pelo Fed de NY, com a sondagem da atividade industrial no estado.
 

 
  


Alpargatas (ALPA4) anuncia venda de participação. A companhia anunciou a venda de 22,5% da unidade de negócios relacionada à marca Topper na Argentina e no mundo, pelo preço de R$ 100 milhões, para Carlos Roberto Wizard Martins. O acordo ainda tem a possibilidade da alienação da participação acionária remanescente. Vale destacar que, em maio de 2016, um grupo de investidores liderados por Wizard Martins adquiriu 100% da unidade de negócio que compreende a totalidade das operações relacionadas às marcas Topper, no Brasil, e Rainha, no Brasil e no mundo.

Geração de caixa da Oi (OIBR4) volta ao campo negativo. Revertendo o resultado positivo de R$ 136 milhões registrado em junho, a Oi apresentou geração de caixa operacional líquida negativa em R$ 164 milhões em julho. Esse desempenho reflete não só a queda no volume de recebimentos no mês, mas também os maiores dispêndios com materiais, serviços e pessoal. Já o volume de investimentos ficou praticamente estável no período, em R$ 370 milhões. As ações da companhia devem responder de forma negativa à divulgação.

Gerdau (GGBR4) obtém aprovação do CADE. A companhia anunciou que o CADE aprovou, sem restrições, a criação da Juntos Somos+, joint venture que terá como sócios a Votorantim Cimentos, com 45% de participação, a própria Gerdau e a Tigre, ambas com 27,5% do negócio. A nova empresa irá gerir um programa de fidelidade para o mercado de varejo da construção civil no país, com intuito de aprimorar o atendimento aos clientes finais e aos profissionais da obra. O aspecto operacional e comercial da atividade principal das empresas, entretanto, continuará independente. A novidade não deve trazer influência relevante para os papéis GGBR4 ao longo do pregão hoje.

Incêndio em planta da São Martinho (SMTO3). A companhia informou ao final do pregão da última sexta-feira, que um incêndio atingiu o monte de bagaço de cana-de-açúcar da Usina Boa Vista. Ainda segundo a empresa, o incêndio foi controlado, não houve vítimas e a produção seria reestabelecida em até 48 horas.

B3 (B3SA3) vai pagar JCP. O valor líquido por ação será de R$ 0,1497. O yield da operação é de 0,7% e os papéis ficam ex na próxima segunda, dia 24. Pagamento será em 5 de outubro.

AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios


« Voltar