Menu

Notícias

18/09/2018

Diário Matinal Coinvalores - 18 de setembro de 2018

 

Bom dia,

Inflação sobe e intenção de investimentos recua. O índice geral de preços apresentou significativa aceleração na segunda prévia de setembro, ao sair dos 0,67% registrados no mesmo período de agosto para 1,34% agora, puxado, principalmente, pela inflação ao produtor, dado o aumento dos combustíveis e o impacto do câmbio. Já o IPC do município de São Paulo, divulgado pela FIPE, apresentou ligeira desaceleração na última semana, de 0,40% para 0,30%, sobretudo por conta do arrefecimento em saúde e habitação. Já o índice que mede as intenções de investimentos da indústria recuou 3,1 pontos no terceiro trimestre, ficando em 113 pontos, no menor nível dos últimos doze meses. As inúmeras incertezas em âmbito político e a recente perda de fôlego da economia justificam, em boa medida, tal desempenho. 

a

Tarifa “light” de Trump. Como esperado, o presidente americano anunciou nova rodada de taxas sobre produtos chineses, mas o mercado se preparou para algo ainda pior, então a reação das Bolsas ao redor do mundo tem sido positiva, especialmente na China onde os mercados ficaram bem pressionados nos últimos dias. O montante a ser taxado veio dentro do esperado, cerca de US$ 200 bilhões em produtos chineses. Porém, enquanto o mercado esperava uma tarifa de 25% em cima desses bens e o presidente americano anunciou 10% em um primeiro momento que podem ser elevados para 25% no ano que vem, dependendo das negociações entre os dois países. Longe de ser uma notícia positiva, mas como o mercado acabou precificando um cenário ainda pior nos últimos dias, as Bolsas operam no azul nessa terça-feira. As trade wars de Trump devem seguir no radar nos próximos dias, especialmente com o mercado aguardando a resposta chinesa às tarifas anunciadas ontem.
 

 
  


Câmbio puxa faturamento da Ferbasa (FESA4). A receita líquida da companhia atingiu R$ 124,8 milhões em agosto, avanço de 34,5% em doze meses, sobretudo em razão da valorização do dólar no período, já que o volume total vendido recuou 3,8% no mesmo período. Entre agosto e julho, a alta anual do faturamento da Ferbasa chega a 49,4%, indicando que o resultado do terceiro trimestre tende a ser positivo. Suas ações devem responder de forma positiva à divulgação.

IMC (MEAL3) cancela processo de fusão com a Sapore. Depois de um longo período de análise da operação, as companhias cancelaram o processo de fusão. Segundo fato relevante enviado pela IMC, não houve consenso com os representantes da Sapore quanto a certas questões identificadas na auditoria. Além do anúncio do cancelamento da operação, a companhia comunicou que irá abrir um programa de recompra de ações, podendo comprar o correspondente a 7,98% dos ativos em circulação, em até um ano. Por fim, também informou que pretende fazer uma redução do capital social no valor de R$ 100 milhões que será votada em assembleia geral a ser realizada em 4 de outubro. Considerando o valor de mercado da empresa, no fechamento do pregão do ontem, o yield da redução de capital ficaria próximo a 9,2%.

Natura (NATU3) desmente negociação com a Avon. Ontem surgiram rumores, em jornais internacionais, que a Natura estaria interessada em adquirir a Avon, aumentando a sua exposição ao mercado internacional. No entanto, a companhia informou, em fato relevante, que não existem negociações em curso sobre possível aquisição da Avon. Vale comentar que a Natura já vem em processo de internacionalização ao comprar a The Body Shop em setembro de 2017, o que elevou a sua alavancagem para 3,3x EBITDA. Mesmo com a negação da empresa em relação às notícias, nos manteremos atentos a quaisquer movimentos neste sentido.

AGENDA DE DIVIDENDOS
 


 

Bons negócios


« Voltar