Menu

Notícias

20/12/2018

Diário Matinal Coinvalores - 20 de dezembro de 2018

Bom dia,

Relatório de inflação reforça visão cautelosa do Copom. A cautela segue por conta dos riscos no cenário externo e pelas dúvidas sobre a aprovação das necessárias reformas. O BC acabou reduzindo a previsão para o PIB em 2018, estimando um crescimento de 1,3%, e manteve a estimativa para inflação em 3,7%. A projeção anterior, divulgada no relatório de setembro, trazia estimativa de 1,4% para o PIB. Para 2019, o BC manteve a previsão de 2,4% para o PIB e 3,9% para a inflação. Já a prévia da sondagem da indústria de dezembro apresentou aumento de 0,2 ponto em relação ao número de novembro, ficando em 94,5 pontos, dentro do esperado.

FOMC pressiona Bolsas lá fora. Como comentamos ontem, o mercado já esperava a elevação dos juros nessa reunião, apesar da pressão contrária, especialmente por parte do presidente Trump. O tom do comunicado, porém, acabou sendo menos dovish que o esperado, sinalizando duas altas para o próximo ano. Isso acabou desencadeando uma realização nas Bolsas no final da tarde de ontem, inclusive na B3, que continua na manhã dessa quinta. As Bolsas asiáticas fecharam no vermelho e as europeias abrem na mesma direção. Os futuros em NY apontam para uma abertura também pressionada, mesmo com a reação do final do pregão de ontem. Na agenda de hoje, destaque para o comitê de política monetária do BoE que anuncia a sua decisão quanto à taxa de juros na terra da Rainha, enquanto nos EUA temos os pedidos de auxílio desemprego e a sondagem industrial do Fed da Filadélfia, tudo isso ainda pela manhã.


    


Faturamento da Randon (RAPT4) já supera guidance. Em novembro, a receita líquida consolidada da companhia foi de R$ 382 milhões, valor 36,1% maior que o registrado há um ano. Entre outubro e novembro, o faturamento da companhia já acumula alta de 41,2% frente ao mesmo período do ano anterior, trazendo perspectivas positivas para a divulgação dos números do 4° trimestre. Cabe destacar que no acumulado do ano a receita da companhia atingiu R$ 3,9 bilhões, superando o guidance de R$ 3,6 bi. Suas ações devem responder de forma positiva à novidade.

Concorrência deve seguir forte em leilão de transmissão (ALUP11, CPLE6, CPFE3, EGIE3, ENBR3, EQTL3, TAEE11, TRPL4). Logo no início desta manhã, será iniciado o segundo e último leilão de transmissão do ano, onde serão oferecidos 16 lotes, compostos por 42 linhas de transmissão, 18 trechos de extensão e 24 subestações de energia. O investimento total estimado pela ANEEL é de R$ 13,2 bilhões e a receita anual permitida máxima é de R$ 2,14 bi. O prazo para construção de tais empreendimentos varia de 48 a 60 meses. Vence quem apresentar a menor receita para cada um dos lotes ofertados. Vale ficar atento às empresas do setor ao longo do dia, já que deságios muito elevados podem trazer influência negativa para os papéis, como visto no último certame.

São Carlos (SCAR4) vende terreno em SP. A companhia vendeu 19.551 m² adjacentes ao Centro Empresarial Tietê por R$ 42 milhões. No complexo, ainda há um terreno de 15.025 m² com opção de compra, pelo mesmo comprador, com preço de exercício entre R$ 29,5 milhões e R$ 31 milhões. A opção vence em 19 de fevereiro de 2019. Uma transação envolvendo o terreno já era esperada, ainda assim, acreditamos em uma reação positiva do mercado à notícia.

Cielo (CIEL3) fecha parceria com Banco Original. Sem dar muitos detalhes, a companhia comunicou que o objetivo da parceria é explorar um novo modelo de oferta digital e soluções de pagamento para o segmento de micro e pequenos empreendedores. Notícia positiva, no entanto, mantemos nossa visão negativa quanto aos papéis da Cielo, por conta do acirramento cada vez maior da competição no setor e dos riscos relativos ao médio/longo prazo do segmento.

JCP da Tim (TIMP3). O montante líquido da distribuição é de R$ 0,1334 por ação, para os acionistas posicionados ao final do primeiro pregão do ano (02/01). Em 03 de janeiro os papéis já acordam ex-proventos. O yield da operação é de 1% sobre o fechamento de ontem.

JCP do Banrisul (BRSR6). Serão R$ 45 milhões distribuídos. Para as PNBs, o valor líquido por ação é de R$ 0,0934, o equivalente a um yield de 0,43% considerando o fechamento de ontem. Papéis ficam ex no próximo dia 27 e o pagamento será em 13 de fevereiro do próximo ano.

Lojas Renner (LREN3) distribui JCP. A companhia distribuirá JCP no valor líquido de R$ 0,0762 por ação. Os papéis ficam ex-JCP no dia 27 deste mês com o pagamento sendo efetuado até dez dias após a realização da AGO que será marcada em 2019. O yield desta operação é de 0,20%.
 

Bons negócios!

 


« Voltar