Menu

Notícias

27/12/2018

Diário Matinal Coinvalores - 27 de dezembro de 2018

Bom dia,

Resultado primário no radar. Em dia de agenda amena e noticiário político morno, o destaque fica com a divulgação das contas do governo central. Após surpreender com resultado positivo de R$ 9,5 bilhões em outubro, agora, as estimativas apontam para um déficit de cerca de R$ 15,4 bi em novembro. A confiança da indústria, divulgada mais cedo, avançou em dezembro, sobretudo pela melhor percepção dos agentes quanto à situação econômica atual, mas, de toda forma, o índice segue aquém do ideal, encerrando 2018 em nível inferior ao registrado no final de 2017.

Mercados seguem voláteis. Ontem, as Bolsas americanas voltaram do feriado com a maior alta em um pregão pós-Natal da história, impulsionado pela divulgação do Mastercard SpendingPulse, um termômetro do varejo (offline e online) americano, que mostrou que o crescimento das vendas de Natal foi o maior em seis anos. Vale lembrar que os índices americanos vinham de várias sessões de queda, com o meio pregão de segunda-feira tendo sido bem negativo e a semana passada tendo sido a pior para os índices de NY desde a crise de 2008. Hoje, na Ásia, o índice da Bolsa de Tóquio acompanhou o otimismo mostrado pelo mercado americano, fechando em forte alta, mas as Bolsas da China ficaram pressionadas com destaque negativo para a Sinopec, estatal chinesa do setor de óleo e gás, que trocou executivos da sua divisão de trading. Na Europa, o dia é de correção, sem grandes novidades por lá, após boa parte das Bolsas terem ficado fechadas desde o final da semana passada. Já os futuros americanos apontam para uma realização após a alta de ontem, já que o impasse em relação ao orçamento americano continua e o governo segue parcialmente paralisado.


   


Eletrobras (ELET6) fecha acordo nos EUA. A SEC, órgão regulador do mercado de capitais norte-americano, aceitou a proposta da Eletrobras para encerrar as investigações referentes à Lava Jato, mediante o pagamento de US$ 2,5 milhões. Além desse valor, a SEC levou em consideração as medidas adotadas pela companhia, como "a evolução no programa de compliance e demais procedimentos anticorrupção". Esse acordo encerra as pendências da companhia com os agentes reguladores dos Estados Unidos. Ademais, a Eletrobras fica no radar hoje por conta da entrega de proposta para a distribuidora de Alagoas, a Ceal, cuja sessão pública deve ocorrer amanhã, às 17 horas.

Ações da Via Varejo (VVAR3) continuarão pressionadas mesmo com a forte queda de ontem. Hoje será o dia em que o GPA começará a vender até 50 milhões de ações da Via Varejo, que corresponde a um montante de 3,86% do capital. A participação total do GPA na Via Varejo é de 43,23% do capital da companhia e segundo o comunicado a saída completa deverá ser concluída até o final de 2019.

BR Properties (BRPR3) vende edifício na Av. Paulista. O Edifício Paulista tem 22,85 mil m² de ABL, fica em cima do Shopping Center 3 e foi vendido por R$ 405 milhões. O edifício está no portfólio da BR Properties desde 2012 quando houve a incorporação da One Properties. Esperamos reação positiva do mercado.

Nova torre comercial em shopping da Iguatemi (IGTA3). A companhia anunciou que vendeu 2% do terreno do Galleria Shopping, em Campinas, por R$ 9,3 milhões, já líquido de custos e impostos, para a construção de uma torre comercial. A companhia será coinvestidora no projeto e terá aproximadamente 7.800m² da futura torre. Notícia positiva pois a nova torre deve gerar um bom fluxo adicional de pessoas para o shopping.

Fleury (FLRY3) vai pagar JCP. O valor líquido é de R$ 0,1079 por ação ON, com pagamento no dia 18 de janeiro e as ações sendo negociadas ex-JCP no dia 3 do mesmo mês. O yield desta operação é de 0,55%.

JCP da MAHLE Metal Leve (LEVE3). A companhia irá distribuir R$ 0,0963 por ação, já líquido de IR, para os acionistas posicionados ao final do primeiro pregão de 2019. Em 3 de janeiro, os papéis já serão negociados como ex-direitos e o pagamento será em 21/05. O yield, entretanto, é baixo, de apenas 0,4% sobre o fechamento de ontem.

Bons negócios!

 


« Voltar