Menu

Notícias

28/12/2018

Diário Matinal Coinvalores - 28 de dezembro de 2018

Bom dia,

Inflação recua e confiança melhora. O IGP-M recuou 1,08% em dezembro, ainda em reflexo da queda no preço dos combustíveis, bem como pela desaceleração em matérias-primas brutas, como o minério de ferro, e em  bens intermediários. Com esse desempenho, o índice encerra 2018 com alta de 7,54%, após apresentar deflação de 0,52% em 2017. Já a confiança do setor de serviços atingiu o melhor nível desde abril de 2014, principalmente em razão das expectativas positivas quanto aos próximos meses. Por fim, a taxa de desocupação caiu para 11,6% no trimestre móvel findo em novembro. Cabe destacar que essa melhora continua se dando no âmbito de trabalhadores sem carteira assinada e trabalhadores por conta própria, que atingiram o maior contingente da série histórica.

Bolsas no azul lá fora. As Bolsas europeias, que ficaram pressionadas no final do pregão de ontem, abrem em alta hoje, ainda que sem grandes novidades no cenário internacional e com todos os principais riscos que temos comentados nos últimos dias ainda presentes. Na China, que também teve um pregão pressionado ontem, viu seus índices fecharem levemente positivos, hoje. Já o Japão teve um dia de realização, após a forte alta de ontem, fechando o ano por lá no vermelho. Em Nova York, os futuros americanos apontam para uma abertura positiva, após um pregão de forte realização ontem, entregando parte dos ganhos robustos da quarta pós-Natal. Na agenda de indicativos, destaque para o CPI alemão e para o PMI de Chicago do ISM, que saem entre o final da manhã e o começo da tarde e devem movimentar o mercado nessa sexta.


Produção da Petrobras (PETR4) recua. Em novembro, a produção total de petróleo e gás foi de 2,62 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), volume 2,2% inferior ao registrado em outubro, sobretudo em razão de paradas para manutenção, que se sobressaíram à entrada em operação de uma nova plataforma, no campo de Búzios. De toda forma, no acumulado do ano, a companhia se aproxima da meta de produção de 2,7 milhões/ boed.
 

Bons negócios e FELIZ ANO NOVO!

 


« Voltar