Menu

Notícias

07/03/2019

Diário Matinal Coinvalores - 7 de março de 2019

Bom dia,

 

Negociações políticas de volta ao radar. Ainda que em ritmo lento, devido ao feriado de carnaval, as articulações políticas para a formação de uma base aliada capaz de aprovar a reforma da previdência voltam à tona e trazem preocupações ao mercado, após as polêmicas de Jair Bolsonaro no twitter. De indicadores, os preços ao consumir no município de São Paulo registraram alta de 0,53% no final de fevereiro, praticamente a mesma registrada na última leitura e acima das expectativas, com o arrefecimento nas despesas com educação sendo compensado pela elevação no preço dos alimentos. 

 Europa traz preocupações. O crescimento econômico da zona do euro perdeu força em 2018, vindo de uma alta de 2,4% no ano anterior para uma de 1,8% agora. No quarto trimestre especificamente, o avanço foi de 0,2%, principalmente em razão da melhora nas exportações. Em termos regionais, a Alemanha ficou estagnada no 4T, enquanto Itália e Grécia contribuíram negativamente. Já o número de empregos avançou 0,3% no último trimestre, frente ao 3T, e 1,5% no consolidado de 2018. De toda forma, tais dados suscitam cautela com relação ao ímpeto da atividade econômico por lá e deixam os investidores atentos ao discurso de Mario Draghi, que pode mudar os planos de uma alta dos juros a partir de junho e dar sinalizações a respeito de novos estímulos monetários.

Dia de pessimismo lá fora. Além das preocupações quanto à desaceleração econômica global, os investidores mantêm cautela frente à falta de novidades sobre as negociações comerciais entre China e Estados Unidos. Na Europa, a aversão ao risco também predomina, com a possibilidade do Banco Central Europeu realizar novos empréstimos levantando dúvidas quanto à possibilidade de uma desaceleração ainda mais contundente da economia esse ano. Todo esse mau humor externo deve pesar na abertura do mercado norte-americano e no Ibovespa hoje.

Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) reportam dados do tráfego aéreo em fevereiro. Com a Azul reportando números mais fortes em relação a Gol. A demanda de passageiros pagantes (RPK) consolidada da Azul aumentou 18,4% em relação ao segundo mês de 2018, acompanhado de uma alta de 16,9% na capacidade medida pelo ASK (assentos disponíveis por quilômetro). Esse forte resultado reflete a maior demanda por voos domésticos, que apresentou crescimento de 24,4%, resultando em uma taxa de ocupação de 82,1%, alta de 2,9 p.p. A Gol também reportou números melhores em fevereiro, com o RPK consolidado aumentando 8,4% em um ano, acompanhado de uma alta de 4,5% no ASK. A taxa de ocupação saltou 2,9 p.p. na mesma base de comparação.

Klabin (KLBN11) cancela assembleia que discutiria a extinção de royalty. A companhia recebeu uma notícia negativa no final do dia ontem, tendo  que cancelar a  assembleia de acionistas onde seria votada a proposta da incorporação da Sogemar, marcada para o dia 14 deste mês. A Sogemar é detentora das marcas da Klabin e as companhias vinham negociando um contrato para a extinção do pagamento de royalties pelo uso da marca. Segundo o fato relevante, os sócios da Sogemar, entre eles BNDES e BNDESPar, estão questionando alguns critérios do contrato entre as empresas. A assembleia não foi remarca e não há previsão para a retomada das negociações. Segundo a empresa, essa extinção acarretaria em maiores investimentos na produção de papéis e um possível aprimoramento da governança corporativa.  
 

Mais um acordo de leniência da CCR (CCRO3). Dessa vez, a Rodonorte, sua controlada, fechou acordo com o MPF do Paraná, que foi divulgado no meio do pregão de ontem, dessa forma, já impactou negativamente os papéis da companhia. A CCR não especificou quais foram as irregularidades, mas a Rodonorte se comprometeu a pagar uma multa de R$ 35 milhões, reduzir em 30% a tarifa de pedágio por ao menos doze meses, com impacto de R$ 350 milhões, e executar obras no valor de R$ 365 milhões na rodovias.
   

Bons negócios!

 

 

 


« Voltar